Já parou para pensar na importância da alimentação em nossa vida? Não é por acaso que a sabedoria popular está cheia de ditados envolvendo comida. Veja alguns exemplos interessantes: “Peixe morre é pela boca”, “Você é o que você come”, “Saco vazio não fica em pé”, “Ele come angu e arrota peru”, “Na casa em que não há pão, todos brigam e ninguém tem razão”.

Temos certeza de que você consegue se lembrar de mais alguns ditos populares, todos ilustrativos de como a alimentação é determinante para a saúde e bem-estar das pessoas!

Nesse contexto, o papel do nutricionista adquire fundamental importância e vai muito além de simplesmente prescrever dietas para emagrecer, como muitas pessoas erroneamente acreditam.

Por isso, se você tem interesse em seguir uma carreira na área de nutrição, preparamos este post para mostrar qual é a verdadeira importância do nutricionista. Acompanhe-nos!

Como a dieta saudável é fundamental para nossa saúde

É tão fundamental que existe um órgão internacional, ligado às Nações Unidas, especialmente dedicado aos problemas de nutrição da população mundial, que se chama Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO). Foi no site deles que encontramos estas informações sobre a função da alimentação no nosso corpo:

  • desenvolver, substituir e reparar células e tecidos;

  • produzir energia e manter o calor, para que possamos nos mover e trabalhar;

  • conduzir processos químicos no corpo, como a digestão;

  • proteger de infecções, manter nossa resistência às doenças e promover a cura.

É pela comida que nosso corpo recebe nutrientes, como as vitaminas, sais minerais, carboidratos, gorduras e proteínas, sem os quais ele não funciona bem. Uma alimentação saudável e balanceada é o que vai fornecer ao organismo todos os nutrientes nas quantidades necessárias.

Outro ditado popular nos diz que “prevenir é melhor do que remediar”. Então, é adotando uma dieta balanceada que vamos manter o bom funcionamento do organismo, fortalecer nosso sistema imunológico e nos proteger de doenças, além de manter o peso corporal ideal para preservar a saúde.

O que faz um nutricionista

Nos últimos anos, temos assistido ao assustador aumento do consumo de alimentos industrializados, ricos em sódio, açúcares e gorduras saturadas, além dos conservantes químicos e dos corantes artificiais.

Isso tem levado ao aumento de peso da população em geral, independentemente de gênero, faixa etária ou classe social. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) do ano de 2015 já mostravam que quase 60% da população brasileira estava acima do peso ideal. Tais dados indicam que cerca de 82 milhões de brasileiros estão com o índice de massa corporal (IMC) acima de 25, o que significa obesidade ou sobrepeso.

Nesse contexto, fica clara a importância do nutricionista. Esse é o profissional que conhece os alimentos e seu papel no nosso organismo e que estará pronto para nos orientar sobre o que comer para manter nossa saúde e bem-estar.

Entre as atuações do nutricionista, estão o combate à obesidade infantil, a orientação sobre a alimentação adequada para os idosos e a nutrição para gestantes, diabéticos, pessoas com hipertensão arterial etc. Além, é claro, de orientar dietas especiais para quem apresenta IMC elevado.

Portanto, as visitas periódicas ao nutricionista devem fazer parte do cotidiano de qualquer pessoa que se preocupe com a própria saúde.

Quando procurar um nutricionista

Antes de mais nada, precisamos salientar que uma pessoa nunca deve seguir uma dieta por conta própria, só porque pesquisou por ela na Internet, porque deu resultado para alguma celebridade, ou porque um amigo fez e emagreceu. Isso é colocar em risco a própria saúde!

Agora que isso ficou claro, veja alguns exemplos de pessoas que serão beneficiadas pela consulta com um nutricionista:

  • quem sofre de diabetes, tem pressão alta ou problemas cardiovasculares;

  • quem tem problemas digestivos;

  • quem passou ou vai passar por uma cirurgia bariátrica (redução de estômago);

  • mulheres grávidas ou que querem engravidar;

  • mães que estão amamentando;

  • adolescentes que apresentam distúrbios alimentares;

  • qualquer pessoa com excesso de peso, principalmente as crianças;

  • idosos ou cuidadores de idosos que necessitem de orientação;

  • atletas interessados em melhorar o desempenho;

  • qualquer pessoa interessada em ter uma alimentação balanceada e saudável.

Quais são os campos de atuação de um nutricionista

A ideia de que o profissional de nutrição fica confinado ao próprio consultório esperando que as pessoas apareçam para uma visita é totalmente equivocada. O campo de atuação de um nutricionista é vasto e se expande cada vez mais, uma vez que a alimentação saudável ocupa uma posição primordial na preservação da saúde humana.

Na área clínica, os nutricionistas trabalham em hospitais, assistindo pacientes internados ou não internados, bem como seus familiares, orientando sobre dietas e terapias nutricionais. Além de atender portadores de doenças crônicas, como diabéticos e hipertensos, eles também entram em ação sempre que a situação exige dietas especiais, como no caso de alergias alimentares.

Na comunidade, os profissionais de nutrição atuam em escolas, centros de recreação, nas organizações ligadas à saúde, nos programas governamentais de assistência a crianças, idosos ou pessoas com necessidades alimentares especiais etc.

Organizações que precisam fornecer alimentação em grande quantidade para funcionários, pacientes ou para o público em geral precisam dos nutricionistas para elaborar cardápios balanceados, testar receitas, administrar compras e manter os padrões de higiene dentro das exigências legais.

Além disso, ainda há demanda para profissionais de nutrição em clubes esportivos, academias de ginástica e SPAs, além dos laboratórios de pesquisas alimentares e da indústria de produção de alimentos

O que se estuda no curso de Nutrição

Um bom curso proporcionará formação abrangente, para que o profissional atue em todas as áreas que envolvam alimentação e nutrição, promovendo a saúde e a prevenção de doenças.

A carga horária é de 3.690 horas/aula, distribuídas em teoria e prática em laboratórios. A grade curricular inclui disciplinas relativas a alimentos, nutrição, metabolismo, contaminação alimentar, relações sociais, medidas de promoção da saúde, políticas públicas para a saúde e tecnologia na produção de alimentos, entre outras.

Os conhecimentos teóricos são colocados em prática em diversos laboratórios, como de microbiologia, parasitologia e de anatomia humana. O curso também oferece estágios supervisionados em Nutrição Clínica, Aplicada e Social, além das Unidades de Alimentação.

Agora que você se convenceu da importância do nutricionista e tomou a decisão de seguir essa carreira, acompanhe-os a gente nas redes sociais para saber tudo sobre a vida universitária. Estamos no Facebook, no Twitter e no Instagram!

Guia completo para planejar e organizar a vida de universitário