Ao longo da vida universitária, nos deparamos com tantos assuntos e descobertas interessantes que é comum acabarmos nos perdendo, em meio a tantas opções, na hora de fazer o trabalho de conclusão de curso — o famoso TCC — ou monografia. Esse é um dos momentos mais esperados (e temidos!) para quem ingressa em uma faculdade. Contudo, com a organização e o planejamento adequados, não há do que ter medo e, para isso, é preciso manter o foco!

Por ser uma tarefa que exige uma dedicação maior, o interessante é começar a pensar nisso o quanto antes. Por isso, preparamos um passo a passo com algumas dicas para te ajudar na escolha do tema do seu TCC.  Vamos lá?

Passo a passo para escolher o tema do TCC

Defina uma área e o propósito do seu trabalho

Dentro de todo curso existem divisões e nichos específicos; por isso, comece decidindo qual deles você quer explorar. Isso ajuda, também, a definir o propósito principal do seu trabalho, que pode variar entre conhecer mais sobre algum tema; compreender algum ponto específico; analisar alguns conceitos; aplicar alguma teoria ou desenvolver algo novo.

Normalmente essa escolha é mais fácil, pois você vai se voltar para a área do curso com que mais tem afinidade. Ao definir esse objetivo, os próximos passos podem ser dados.

Escolha um tema

Agora que você já tem a área de atuação definida, é hora de selecionar um tema. Nesse momento, é importante levar em consideração seu gosto e interesse pelo tema, uma vez que você dedicará grande parte do seu tempo pesquisando sobre dele. Vale pensar também no tempo disponível para fazer o trabalho e na sua relevância para a sociedade, a comunidade acadêmica ou mesmo para a área de atuação pretendida.

Para os alunos que pretendem seguir a área acadêmica, é recomendável também já pensar em seu projeto de mestrado ou pós-graduação, pois o TCC (ou monografia) pode servir de pesquisa inicial para o trabalho maior que será desenvolvido no nível seguinte.

Pesquise sobre o seu tema

Escolhido o tema, recomenda-se que o aluno faça uma breve pesquisa sobre os trabalhos já existentes e que sejam mais relevantes na área. Com isso, é possível saber se algum assunto já está saturado ou se tem pouca bibliografia. Essas condições não devem fazer com que o tema seja descartado, mas, em caso de dúvida, podem ser bons critérios para tomar uma decisão. Além disso, conhecer outros trabalhos pode servir, também, para você se inspirar e encontrar um tema ideal.

Nesse ponto, caso você ainda não tenha um orientador, é o momento de procurar por um, pois ele será essencial para te ajudar nos passos seguintes.

Delimite o seu trabalho

Mesmo após escolher o tema, ainda restam muitas opções de assuntos específicos a serem tratados dentro dele, e é aqui que entra sua capacidade de síntese. Esse é o momento em que você terá de especificar detalhadamente o tema do seu TCC.

Evite temas que podem ter uma amplitude muito grande, pois esse tipo de trabalho não permite muitas delongas. Quanto mais você puder especificar seu tema, melhor, pois isso permite que você se aprofunde em suas considerações, evitando que seu trabalho fique superficial demais.

Com a pesquisa inicial já realizada, vale fazer uma lista com algumas opções e discuti-las com seu orientador, que pode te ajudar nessa delimitação do tema com base em bibliografia disponível e relevância do assunto.

Faça um levantamento bibliográfico

Tão importante quanto a definição do tema é a definição do viés teórico no qual seu trabalho vai se basear. Com a ajuda do seu orientador, colegas e mesmo outros professores, você deverá fazer um levantamento e definir a bibliografia de base do seu TCC.

A partir das primeiras leituras, as referências seguintes vão surgir, seja com a própria bibliografia dos livros ou por despertar indagações acerca de novas perspectivas. Esse momento de leitura é muito importante e pode, até mesmo, fazer com que a delimitação do trabalho tenha algumas modificações ao longo do processo. Não se preocupe, essas alterações são bastante comuns.

Recomendações para fazer um bom TCC

Mantenha a organização

Escolher o tema do TCC leva tempo. Enquanto isso, suas aulas ainda estarão em andamento e você terá que fazer várias leituras. Nelas, é possível encontrar trechos ou autores que sustentem seus argumentos. Para que você otimize o seu tempo de pesquisa, é interessante que você mantenha os seus textos organizados, de modo que você possa consultá-los novamente no final do curso, quando estiver escrevendo o trabalho final.

Faça fichamentos

Complementando a recomendação de manter seu material organizado, outra maneira de otimizar o tempo é você começar a fazer fichamentos dos textos relevantes para a sua pesquisa. Essa prática, além de facilitar na hora de encontrar o trecho procurado, também poupa tempo de escrita do trabalho, pois a tarefa de transcrever citações pode ser bastante cansativa e demorada.

Escolha o seu orientador cuidadosamente

A escolha do orientador é um ponto muito delicado, pois isso inclui encontrar um professor que seja da área escolhida e que tenha disponibilidade de tempo para orientar sua pesquisa. Além disso, é interessante, também, que se escolha uma pessoa com que você tenha afinidade, já que você estará em contato constante com o seu orientador.

Lembre-se de levar essas questões em conta na hora dessa escolha, pois o ideal é que ele acompanhe todo o desenvolvimento da sua pesquisa.

Feitas as escolhas iniciais, agora é hora de desenvolver sua pesquisa e montar o seu trabalho. É importante dedicar um tempo ao planejamento inicial, para que você não se deixe levar pela ansiedade que o TCC costuma causar nos estudantes.

Dificilmente um trabalho de conclusão de curso segue sem alterações: basta ter calma e se lembrar de manter o foco no seu objetivo final. Ao fazer o passo a passo corretamente, as chances de fazer uma escolha errada são pequenas.

A hora da defesa

Mesmo quando o TCC já está pronto, ainda há uma etapa importante a ser vencida: a defesa. O seu trabalho, que já foi entregue e lido por uma banca de avaliação (composta, geralmente, pelo seu orientador e mais 2 ou 3 professores de áreas relacionadas), é apresentado verbalmente, com o auxílio de slides.

A apresentação pode ser assistida por uma plateia, ou seja, seus amigos, familiares, colegas de turma e qualquer outra pessoa interessada no tema.

Após a apresentação, a banca vai fazer uma arguição. Em outras palavras, os professores farão perguntas sobre o TCC, para esclarecer dúvidas e testar um pouco seus conhecimentos, além de críticas a pontos que podem ser melhorados.

Durante o processo da arguição, você tem a chance de replicar às críticas, defendendo seu trabalho. Finalmente, a banca vai se retirar para deliberação e, após alguns minutos, retornar e emitir um parecer. Então, você saberá se o TCC foi aprovado ou reprovado.

Como você pode perceber, essa etapa da apresentação pode provocar muita tensão. Para evitar que isso atrapalhe seu desempenho e prejudique suas chances de aprovação, nós temos algumas dicas. Confira:

Releia o seu trabalho

Seja na apresentação ou depois, na arguição, você precisará conhecer seu TCC muito bem e ser capaz de lembrar detalhes de cor. Isso deve ser fácil, já que você passou alguns meses preparando-o. Mesmo assim, vale a pena fazer uma última releitura na semana da defesa, especialmente se você terminou de escrever o texto muito antes da data da apresentação.

Prepare slides

Esse recurso deve ser usado para duas coisas:

  • Sumarizar sua fala, para que a plateia e a banca possam acompanhar o avanço da apresentação; e

  • Oferecer visualmente informações relevantes, como tabelas, gráficos e figuras.

Portanto, tenha cuidado para não fazer slides com muito texto. Slides que são uma transcrição das falas fazem parecer que você não se preparou devidamente e precisa de uma “cola” para apresentar seu TCC.

Além disso, tenha em mente que a apresentação tem um tempo limite — geralmente, 15 minutos de exposição e mais 5 minutos para a arguição. Cada slide representa entre 1 e 3 minutos de fala. Fazendo as contas, uma apresentação de bom tamanho deve ter algo entre 5 e 15 slides, no máximo. O número ideal é 10 slides.

Aproveitando, vale a dica: faça os slides em um formato de arquivo simples, de boa compatibilidade, para evitar problemas com o computador. Se possível, chegue mais cedo à sala da apresentação para testar todo o equipamento.

Imprima um roteiro do que você irá falar

Diferentemente de uma cola ou uma transcrição, esse roteiro é apenas uma lista com os principais tópicos, na ordem em que você pretende apresentá-los. Isso poderá ajudá-lo a não esquecer ou pular itens importantes.

Esse roteiro deve ser ainda mais resumido dos que os slides. Se você fizer algo muito extenso, com mais de uma folha, pode acabar se enrolando. Se achar necessário, você pode riscar os tópicos da lista com uma caneta conforme vai abordando cada um.

Controle seu nervosismo

Mesmo que você esteja com medo ou ansiedade para fazer sua apresentação, procure se controlar. É importante que você transmita pelo menos a impressão de confiança à banca e à plateia.

É lógico que você não será avaliado por isso; no entanto, mesmo subconscientemente, acreditamos que uma pessoa segura parece mais bem preparada do que uma pessoa insegura.

Como passar a impressão de confiança? Mantenha suas mãos juntas e evite gesticular demais. Também não coloque as mãos nos bolsos. Se estiver em pé, mantenha-se no mesmo lugar, não fique andando pela sala. Fale pausadamente — a maioria das pessoas, quando está nervosa, tende a falar mais rápido. Outra dica é olhar as pessoas da banca nos olhos, em vez de encarar o chão ou o fundo da sala.

Sua reação a imprevistos também vai impactar a impressão de confiança. Por exemplo, se o computador apresentar algum problema ou o arquivo dos slides não funcionar, não entre em pânico. Lembre-se de que esse é apenas um recurso adicional. Essencialmente, a informação que realmente importa é aquela que você irá falar. Então, prossiga com sua apresentação.

Em último caso, se o nervosismo ainda estiver muito forte e perceptível, lembre-se do seguinte: é muito improvável que alguém seja reprovado na defesa do TCC. O principal elemento avaliado é a pesquisa, e não a apresentação, e quando a pesquisa não está boa o orientador faz questão de que você mude e melhore o texto, até que ele esteja completamente satisfeito.

Se o seu orientador deixou que você enviasse o texto para a banca, é porque ele confia na qualidade do conteúdo que está sendo apresentado.

Faça uma apresentação profissional

Se você quiser realmente se destacar, pode incluir alguns detalhes na sua apresentação para que o resultado seja mais profissional. Poucos estudantes usam essas técnicas, mas elas são largamente empregadas no mundo corporativo e são o segredo para uma apresentação bem-sucedida.

Em primeiro lugar, antes de começar, cumprimente diretamente os professores da banca pelo nome e agradeça pelo tempo que eles estão concedendo.

Depois, quando estiver começando a apresentação, destine alguns minutos a apresentar um panorama geral do tema, antes de entrar nos detalhes da sua pesquisa. Afinal, as pessoas da plateia não tiveram a oportunidade de ler seu TCC com antecedência, como a banca.

E que tal combinar com alguém da plateia um sinal para indicar que o tempo está acabando? Dessa forma, você pode acelerar a apresentação, se for preciso.

Outro aspecto interessante para uma apresentação profissional são as roupas. Estudantes costumam se vestir de maneira bem despojada, mas a defesa do TCC é um momento formal. Portanto, é válido adequar sua aparência. Não é preciso estar de terno e gravata, mas bermuda e chinelos também não combinam com essa ocasião.

Seguindo as dicas que apresentamos, e com certeza na escolha do seu tema, não existe possibilidade de ser reprovado na defesa. Então, faça o seu melhor para produzir um TCC de alta qualidade! Essa pode ser sua última atividade na faculdade, ou a primeira de sua carreira acadêmica futura.

E aí, gostou das nossas dicas? Então assine a nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades do mundo universitário!

Guia completo para planejar e organizar a vida de universitário