Se para entrar na Universidade foi preciso esforço e dedicação, manter-se lá dentro não seria diferente. Um dos grandes desafios para quem está começando agora é aprender a se organizar financeiramente para não passar apertos na hora de pagar a faculdade.

Quando os boletos começam a chegar e os valores são mais altos que o dinheiro do mês, a situação se complica. Por isso, a educação financeira é fundamental para que o sonho de se formar não se torne um pesadelo.

Pensando nisso, nós elaboramos algumas dicas de planejamento financeiro que vão ajudá-lo a estabelecer uma relação mais amigável com as finanças e, assim, pagar a faculdade sem dores de cabeça. Confira!

Fique de olho nas despesas e receitas

O primeiro passo do planejamento financeiro é ficar atento à sua receita (ou seja, quanto você recebe por mês) e às suas despesas (quanto você gasta por mês). Você deve saber qual valor mensal tem disponível e qual é o valor total das suas contas. Assim, conseguirá identificar se tem mais dinheiro saindo ou entrando.

Para fazer isso, você pode utilizar uma planilha ou até aplicativos de smartphones que ajudam na organização financeira. Anote todas as despesas que tiver ao longo do dia, inclusive as que parecerem insignificantes, e divida-as em categorias, como alimentação, moradia, mensalidade da faculdade, lazer, transporte, entre outros.

Dessa forma, além dos valores totais, você vai conseguir identificar sua principal fonte de despesas e onde é possível economizar.

Aprenda a poupar

Mesmo que essa seja uma fase em que os gastos são mais altos, principalmente por causa das mensalidades, é recomendável que você sempre reserve no mês uma quantia para sua poupança. Ter dinheiro guardado é pensar no futuro e pode ser muito útil tanto para momentos de crise quanto na hora de adquirir um bem mais valioso.

O valor mensal a ser poupado deve ser definido por você, de acordo com uma meta que deve ser estabelecida. Por exemplo, se você quiser guardar R$ 1.200 por ano, precisará poupar R$ 100 por mês.

Recomendamos que você salve, mensalmente, entre 10% e 20% do que você ganha. Assim, você não terá surpresas inconvenientes no futuro.

Juntar dinheiro é ainda mais importante durante a faculdade, pois pode ajudá-lo depois da formatura, para investir em um negócio próprio ou em um curso de especialização para aumentar o currículo. Portanto, lembre-se sempre da poupança!

Economize nas compras comparando preços

Uma forma muito eficiente de economizar é comparando os preços antes de fazer compras. Parece bobagem, mas o valor que pode ser poupado assim é muito impressionante. E a melhor parte é que a internet torna essa tarefa muito mais simples!

Essa dica é valiosa na hora das compras rotineiras, como no supermercado. Avalie as opções que você tem e faça uma pesquisa identificando quais estabelecimentos têm os melhores preços ou em quais lugares determinados produtos são mais baratos. A economia pode ir de 10% a 20%, o que faz toda a diferença no final do mês. Esse valor pode ser destinando à poupança, por exemplo.

Corte gastos e adeque o padrão de vida

Por mais difícil que seja abrir mão de algumas coisas, essa dica tem que ser levada a sério para o sucesso do seu planejamento financeiro. É fundamental cortar as despesas que não são necessárias, e, para isso, aposte na lista de compras.

Antes de sair de casa, tenha sempre claro o que você precisa comprar. Ao chegar no supermercado, compre somente aquilo que está na lista, controlando-se contra o impulso consumista. Essa é uma boa estratégia para não estourar o orçamento e economizar.

Outro ponto importante é ter consciência do seu padrão de vida. Não adianta querer adquirir os produtos mais caros e gastar muito com festas e roupas sendo que sua condição financeira não permite. Seja realista e mantenha o pé no chão.

Opte pela melhor forma de pagamento

Uma dica importante na hora de economizar é saber utilizar a forma certa de pagamento. É claro que pagar à vista é sempre a melhor opção. Além de evitar dívidas, muitas vezes o cliente tem desconto no pagamento à vista, o que ajuda na economia.

Caso isso não seja possível e a única opção é a prazo, fique atento aos juros e às condições de parcelamento. Evite prestações que duram uma eternidade: quanto mais rápido você quitar a dívida, melhor. Fique de olho também nos juros, que às vezes são muito altos e consomem muito do seu dinheiro.

Na hora de parcelar, analise a melhor forma — se é no boleto, no carnê ou no cartão de crédito. Dependendo do estabelecimento, os juros de cada forma de pagamento são diferentes.

Em relação ao uso do cartão de crédito, preste bastante atenção. Nem sempre ele é um vilão: cartões com programas de milhas e pontuação, por exemplo, garantem vantagens ao consumidor à medida que são utilizados. Ele também é bem-vindo quando oferece outras vantagens para o cliente, como descontos em atividades culturais e de lazer, como em shoppings e eventos.

Leve uma vida de universitário

Além dessas dicas, algumas outras estratégias podem ajudá-lo, como cozinhar em casa para economizar na alimentação, optar por transporte público ou entrar em algum esquema de carona com colegas da faculdade, estabelecer grupos de estudos para economizar na aquisição de livros e xerox, e ainda optar por morar em repúblicas, principalmente aquelas com moradores que têm uma condição financeira parecida com a sua.  

Sabemos que o momento da faculdade é especial, e nada pode tirar esse brilho. Por isso, não deixe de aproveitar momentos com seus amigos, sair e se divertir. Acredite, é possível se divertir sem gastar muito!

Com essas dicas de planejamento financeiro, você com certeza vai começar a faculdade com muito mais tranquilidade. Ao controlar e observar seus gastos, a relação com o dinheiro torna-se muito mais saudável e você consegue desfrutar sua vida com segurança e sem surpresas negativas.

Se você ficou interessado em saber mais sobre como se preparar financeiramente para a faculdade para não passar aperto, baixe nosso e-book e comece a economizar!

Guia completo para planejar e organizar a vida de universitário