O estilo de gestão tem um impacto grande na performance das equipes e, por consequência, nos resultados gerais. Uma gestão eficiente não envolve apenas uma visão técnica e estratégica sobre processos e recursos, mas também deve se preocupar com o capital humano, a atração e retenção de talentos, o desenvolvimento dos profissionais, o gerenciamento do conhecimento e a conquista de altos índices de satisfação e produtividade.

Para conduzir esses processos, não tem outro jeito: é preciso contar com um verdadeiro líder, capaz de incentivar, engajar, motivar e potencializar as qualidades da sua equipe, conseguindo, assim, diversos ganhos para a empresa.

Para ser um líder, porém, é preciso desenvolver uma série de competências, não só gerenciais, mas também administrativas e comportamentais, para se tornar um profissional mais completo e competente. Você quer saber o que é necessário para ser capaz de enfrentar o desafio de gerir pessoas? Confira as respostas a seguir!

As principais características e atitudes de um líder

Um líder demonstra algumas características e atitudes peculiares, e é esse conjunto que o coloca na posição que assume. Somando todas essas posturas, é possível compor um perfil inspirador e cativante.

Desenvolve o autoconhecimento

O autoconhecimento é determinante para a formação de um líder. Apenas por meio da percepção das próprias limitações, fraquezas, motivações, preferências, expectativas, prioridades e valores é possível desenvolver habilidades essenciais à liderança, como a humildade, a resiliência, a empatia e a autoconfiança. Alguns recursos que podem te ajudar bastante nesse processo de autoconhecimento são o coaching de carreira e o mentoring.

Busca o equilíbrio emocional

Para liderar uma equipe é preciso saber administrar emoções com maturidade. Uma premissa básica é não se abalar com as pressões e dificuldades do dia a dia; ao contrário, deve direcionar os esforços no sentido de resolver os problemas, eliminar os conflitos e tranquilizar o ambiente.

Lidera com coerência

Uma gestão baseada na coerência é fundamental em qualquer momento. Assim, o líder precisa manter o alinhamento entre discursos, ações e decisões, além de obedecer às políticas internas, apoiar a cultura corporativa e atuar com ética, honestidade e imparcialidade.

É um bom comunicador

A qualidade da comunicação interna interfere diretamente na produtividade e na motivação das equipes. Então, o gestor deve ser um bom comunicador, disposto a compartilhar informações, definir prioridades, estabelecer metas e, principalmente, engajar todos os colaboradores a um mesmo propósito.

Adota uma atitude positiva

A atitude positiva é outra característica essencial e deve ser demonstrada rotineiramente, através de bom humor, criatividade, entusiasmo, gentileza, educação e empenho. Desse modo, os colaboradores são influenciados e, pelo exemplo, a equipe é incentivada.

Identifica as necessidades

O líder identifica as reais necessidades da equipe e atua no intuito de suprir essas demandas, seja em relação às condições de trabalho, à qualificação, à tecnologia, a processos ou rotinas. Nesse caso, ele se preocupa em criar possibilidades para o bom desempenho, apoiando e estimulando seus colaboradores.

Cuida do ambiente de trabalho

O líder conhece seu grupo de trabalho, as diferenças entre eles e os talentos e aptidões de cada um. Desse modo, é capaz de definir papéis dentro da equipe, explorando todo o potencial de cada indivíduo e fortalecendo o senso de complementariedade. Respeito, reconhecimento e valorização estão entre as suas prioridades, o que também constrói uma cultura colaborativa e de participação, melhorando, assim, o ambiente da companhia.

Usa o feedback como ferramenta de gestão

Para ser um gestor, é preciso se preocupar com o amadurecimento da equipe e, nesse sentido, o feedback passa a ser um grande aliado. Por meio de conversas estruturadas e francas, o líder pode elogiar o bom trabalho e, também, corrigir desvios, orientando sobre os pontos a serem aprimorados. Essa prática o aproxima da equipe, além de criar uma relação de confiança e apreço.

Sabe delegar responsabilidade e autoridade

A delegação deve estar sempre baseada no bom desempenho da equipe; desa maneira, os colaboradores têm mais oportunidades de crescimento e amadurecimento. O poder deve ser descentralizado, as responsabilidades e a autoridade compartilhadas e a burocracia reduzida, o que gera mais agilidade e qualidade na rotina de trabalho.

Investe no desenvolvimento da equipe

O gestor também se dedica à formação de equipes de alta performance, por meio de treinamento e capacitação. Porém, elabora um planejamento individual, considerando as habilidades e deficiências de cada profissional. Assim, os efeitos são imediatos, tanto na qualidade das entregas como também nos níveis de motivação. Vale lembrar que equipes capacitadas produzem mais e melhor.

Defende suas opiniões com paixão

O líder defende suas opiniões, valores e crenças com paixão. Mesmo que pareça visionário ou pouco realista, insiste em uma argumentação rica e otimista, para convencer a todos sem qualquer outro subterfúgio, como coação ou intimidação.

Mantém o interesse pelo aprendizado

Todos os profissionais precisam manter o interesse pelo aprendizado constante, e o gestor, em especial, precisa investir em conhecimentos técnicos, especializações e atualizações comuns à área de atuação. Além disso, precisa também aperfeiçoar as próprias competências comportamentais, como o poder de negociação e persuasão, a capacidade de construir relacionamentos produtivos, a automotivação e a humildade.

Os líderes que servem de inspiração

Existem vários líderes que se tornaram ícones não só no universo corporativo como também fora dele, e servem de inspiração para muitos profissionais. Cada um tem características pessoais diferentes, o que prova que, na verdade, existem muitos estilos de liderança possíveis e igualmente eficientes. O que une todas essas figuras são sua ascendência intelectual, criativa, moral ou colaborativa, que se sobressai sobre as outras características.

Barack Obama, Angela Merkel, Nelson Mandela, Steve Jobs, Bill Gates e Walt Disney são apenas alguns dos nomes mais aplaudidos e venerados no mundo todo. Também podemos destacar o Papa Francisco, Pontífice da Igreja Católica, responsável por conduzir a maior reforma na igreja católica dos últimos séculos, desempenhando um papel importante também na solução de conflitos globais. O Papa conquistou a admiração não apenas de católicos, mas de seguidores de outras religiões e até mesmo ateus. Um exemplo de carisma e humildade, comuns a uma liderança servidora.

No Brasil, também temos nomes que podem ser citados. Flávio Augusto da Silva, fundador da escola de inglês WiseUp, é respeitado por seu potencial de inovação, empreendedorismo e pela capacidade transformar seus sonhos em realidade. Jorge Paulo Lemann, o sócio-fundador da 3G Capital, é lembrado também pelo empreendedorismo, pela competência gerencial e por características pessoais, como determinação, disciplina, humildade.

Além deles, Joaquim Barbosa, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, é apontado por defender seus valores e princípios, e também por sua habilidade em superar obstáculos e vencer preconceitos; e Bernardinho, o técnico da seleção masculina de vôlei, é citado por demonstrar paixão pelo esporte, além de determinação, disciplina, humildade e ética.

Agora que já sabe quais são as características fundamentais para ser um bom líder, você consegue encarar esse desafio? Quer saber mais sobre liderança, carreira e educação? Então curta a página da Universidade São Judas Tadeu no Facebook!

Guia completo para planejar e organizar a vida de universitário