Lidar bem com as finanças pessoais é uma habilidade essencial a todos. Mas, para quem vai entrar na faculdade ou já é universitário, essa característica é ainda mais importante.

Durante a faculdade, é comum que o estudante tenha muitos gastos e uma renda não tão alta quanto se gostaria. Então, é preciso ter uma boa dose de autocontrole, disciplina e conhecer algumas estratégias para que o dinheiro seja usado de modo inteligente e com propósitos bem definidos.

Nesse texto, você vai conhecer 7 dicas simples e práticas que vão ajudá-lo a lidar melhor com suas finanças pessoais e evitarão que você passe por dificuldades. Confira agora mesmo e coloque-as em prática!

1. Liste suas despesas

Um dos grandes erros daqueles que se envolvem em complicações relacionadas às finanças é não ter clareza quanto àquilo que é gasto. Para não cair nessa armadilha, vale investir certo tempo elaborando uma lista com suas despesas fixas e eventuais.

Faça um levantamento daqueles gastos que você tem todos os meses, como mensalidade da faculdade, alimentação, moradia, transporte e materiais didáticos. Isso é fundamental para que você saiba de quanto dinheiro necessita mensalmente para não ficar no vermelho.

Além dessas despesas, coloque também em sua lista aquelas despesas que você tem eventualmente, como os gastos com baladas, passeios, roupas, dentre outros.

Habituar-se a controlar suas despesas é um ótimo começo para aprender a gastar de um jeito racional.

2. Defina suas prioridades

Talvez sua renda esteja abaixo de suas expectativas, mas o fato é que você precisa encontrar modos de fazer tudo o que precisa ser feito com o dinheiro que tem.

O que é essencial em sua vida como universitário? De quais gastos você não pode abrir mão?

Refletir sobre essas duas perguntas pode ajudá-lo a encontrar suas prioridades quando o assunto é dinheiro e, assim, será mais simples descobrir quais são aquelas despesas supérfluas, das quais você pode abrir mão.

O que é mais importante: que sobre dinheiro para pagar a mensalidade da faculdade, ou para comprar roupas novas?

Pode parecer simples, mas muita gente se endivida por não ter prioridades bem definidas.

Então, a partir do momento em que você sabe o que é importante de verdade, fica muito mais fácil dizer não a pequenos prazeres, vindos de despesas impensadas, que podem representar um grande rombo no seu orçamento.

3. Evite gastos supérfluos

Lendo o tópico acima, você deve ter percebido que gastos supérfluos podem impactar de maneira negativa as suas finanças pessoais. Mas, você sabe como evitá-los?

Veja algumas estratégias eficientes para manter-se longe de despesas desnecessárias:

  • Ao decidir gastar com algo, verifique se você realmente precisa desse produto ou serviço ou se é apenas um capricho, e não uma necessidade;
  • Analise o impacto que esse gasto causaria em seu orçamento;
  • Não compre por impulso. Antes de colocar a mão no bolso, pense duas vezes se vale a pena gastar seu dinheiro com determinado item.

4. Crie uma reserva de emergência

Imprevistos acontecem com todo mundo. E quem busca equilíbrio em suas finanças pessoais precisa estar preparado para lidar com situações inesperadas. Assim, criar uma reserva de emergência é sinônimo de segurança financeira.

Ainda que sua renda não seja alta, poupe uma parcela daquilo que você ganha em prol da sua reserva. Guardar um décimo do que você recebe já é um bom começo.

Dessa forma, fica mais fácil lidar com aquelas despesas eventuais e não previstas, como ingressos para participar de um evento acadêmico interessante ou gastos adicionais com materiais didáticos.

5. Reflita antes de gastar

Quando o assunto é gastar dinheiro, oportunidades não faltam! Lanchinhos, roupas, baladas, itens de papelaria: as tentações não têm fim! Por isso, é preciso encontrar maneiras de se controlar. Então, refletir antes de gastar é uma alternativa que costuma dar muito certo.

Antes de colocar a mão no bolso, procure:

  • Fazer uma boa pesquisa em busca de preços mais convidativos. Você vai ficar impressionado com a diferença de valores que um mesmo produto ou serviço pode apresentar;
  • Buscar maneiras mais econômicas de usufruir daquilo que você deseja ou precisa. Em vez de comprar livros, por exemplo, você pode utilizar melhor a biblioteca da sua universidade. Em vez de comprar roupas caras, você pode explorar os brechós da sua cidade, onde poderá encontrar itens em ótimo estado e por um preço camarada;
  • Analisar a real necessidade e viabilidade desse gasto. Você precisa, de verdade, gastar dinheiro com esse item? Você pode, agora, desembolsar essa quantia, sem prejudicar seu orçamento?

Em grande parte das vezes, você vai perceber que uma simples reflexão pode ajudá-lo a economizar muitos reais.

6. Encontre maneiras criativas para economizar

Manter as finanças pessoais alinhadas é uma questão de disciplina, planejamento e criatividade.

Quer se divertir com a galera, mas precisa manter as finanças em ordem? Para quê gastar tanto dinheiro com baladas várias vezes por mês, se vocês podem encontrar maneiras muito divertidas e econômicas para estarem juntos? Vocês podem fazer uma “vaquinha”, comprar comidas e bebidas e fazer uma “noite do cinema” na casa de alguém. Que tal?

Ou então, se você é do tipo que não resiste às delícias da cafeteria da faculdade, que tal começar a fazer seus lanches em casa e levá-los prontos?

Existem inúmeras formas de gastar menos sem deixar de fazer aquilo que você precisa! Analise seu dia a dia e seja criativo!

7. Amplie sua renda

Se você leu as dicas acima, se considera econômico ao extremo, acredita que não há mais formas de poupar dinheiro e, ainda assim, seu dinheiro não rende o necessário, pode ser hora de ampliar sua renda.

Você é bom em determinada matéria na faculdade? Você pode dar aulas particulares e receber uma graninha por isso!

Sabe cozinhar bem? Sabe fazer artesanato? É bom em revisão de trabalhos acadêmicos? Há inúmeras maneiras de ganhar um dinheiro extra em seu tempo livre.

Conheça suas forças, investigue as necessidades daqueles que estão ao seu redor e aproveite!

Além disso, se você atualmente apenas estuda, pode ser o momento ideal para começar um estágio. Nessa experiência, você enriquecerá os conhecimentos vistos na faculdade e ainda terá um bom retorno financeiro todo mês!

Ser bem-sucedido em suas finanças pessoais não é difícil. Porém, você precisará de autocontrole, disciplina e foco nos seus objetivos.

Acostume-se a consumir de modo consciente, aprenda a poupar seu dinheiro e gaste de maneira controlada e racional. Essas são algumas das estratégias mais seguras para manter em ordem suas finanças e fazer com que sobre dinheiro no final do mês!

Gostou desse texto? Compartilhe-o nas redes sociais e permita que mais universitários aprendam a organizar suas finanças!

Guia completo para planejar e organizar a vida de universitário