O fisioterapeuta é o profissional da área da saúde que trabalha com o movimento do corpo humano. Atua reabilitando e reestruturando a funcionalidade de órgãos, sistema musculoesquelético e diversas outras estruturas do corpo que sofreram traumas ou fraturas.

Ele também pode desempenhar também um papel preventivo de lesões, que podem ocorrer em atletas profissionais ou trabalhadores em empresas e indústrias.

Hoje, para mostrar um pouco sobre a carreira desse importante profissional, desde sua formação acadêmica até sua atuação no mercado de trabalho, e te ajudar na escolha da sua profissão, selecionamos algumas dicas para responder saber se o curso de Fisioterapia é ideal para você. Confira!

Como é o curso de Fisioterapia

Com uma duração de 4 a 5 anos, o curso de Fisioterapia é voltado principalmente para as matérias ligadas à área da saúde, como as próprias das Ciências Biológicas. Entre algumas disciplinas dessa graduação podemos destacar Anatomia, Massoterapia, Biofísica, Neurofisiologia, Traumatologia, Bioquímica e diversas outras matérias que terão a tarefa de formar profissionais comprometidos com a saúde, bem-estar e recuperação de seus pacientes.

É geralmente a partir do segundo ano do curso que os alunos passam a ter aulas práticas em laboratório. Nesses momentos, eles poderão compreender melhor a teoria aprendida em sala, por meio de técnicas de tratamento como a termoterapia, que utiliza o calor ou o frio na recuperação de determinados pacientes.

Nos últimos semestres da graduação, os alunos de Fisioterapia são submetidos ao estágio supervisionado obrigatório, em que terão que atuar em clínicas, geralmente indicadas pela própria faculdade, desenvolvendo inúmeras tarefas ligadas à sua formação e criando os seus primeiros vínculos com o mercado de trabalho.

Qual é o perfil do aluno

O aluno do curso de Fisioterapia deve, acima de tudo, gostar do contato com as pessoas, já que elas serão o foco da sua formação e da sua carreira. Carisma e uma boa relação interpessoal contribuem bastante para a formação de um profissional comprometido com as pessoas.

Muitas vezes, o fisioterapeuta terá de lidar, por exemplo, com pessoas que estão psicologicamente abaladas. Saber motivá-las por meio de bons aconselhamentos e conversas motivadoras pode ser a chave para uma recuperação mais eficiente.

Além disso, ter afinidade com matérias da área da Saúde e das Ciências Biológicas é um grande passo para encarar o curso de Fisioterapia com uma maior tranquilidade e para aproveitar melhor aquilo que ele tem para oferecer. Dessa forma, consultar previamente a grade curricular do curso é uma boa forma de saber o que esperar ao longo da graduação e descobrir se essa será a melhor escolha para você.

Os futuros fisioterapeutas devem ser pessoas dinâmicas e criativas, sempre dispostas a ajudar e a criar soluções para lidar com os mais diversos pacientes e suas peculiaridades. Por isso, buscar sempre manter-se informado sobre os avanços da sua área de atuação por meio de livros e outros materiais complementares é extremamente importante ao longo de sua formação inicial e depois dela.

A carreira de um fisioterapeuta

Após formados, muitos fisioterapeutas atuam como generalistas. Isso significa que, a partir de tudo o que aprenderam, eles elaboram disgnósticos fisioterapêuticos para pacientes, interpretam exames e avaliam os aspectos físico-funcionais de cada pessoa na busca de formas de tratamento, entre outras atribuições relacionadas aos mais diversos casos de recuperação de traumas como fraturas, lesões e funções motoras.

Além disso, esse profissional pode também especializar-se em diversas outras áreas ligadas à fisioterapia, como alguns exemplos que selecionamos abaixo:

Fisioterapia esportiva

Trabalhar na prevenção e tratamento de lesões de atletas de alto nível, que são constantemente submetidos a atividades físicas.

Fisioterapia do trabalho

Atuar em locais como indústrias e empresas, garantindo a saúde dos trabalhadores por meio de ações preventivas de lesões ocorridas, por exemplo, pelo esforço repetitivo de determinadas tarefas.

Fisioterapia dermatofuncional

É o fisioterapeuta especialista na área da dermatologia, recuperando pacientes de lesões como queimaduras, melhorando a parte estética e funcional das áreas afetadas.

Fisioterapia em terapia intensiva

Nesse caso, o profissional lida com pacientes em estado crítico, geralmente aqueles internados em UTIs, reabilitando-os após algum trauma ou acidente para a retomada de funções respiratórias, neurológicas, musculares e outras que evitem a complicação do estado grave dos pacientes internados.

Esses são apenas algumas das especialidades nais quais um fisioterapeuta pode se aprofundar. Além delas existem diversas outras, como a Fisioterapia neurofuncional, oncofuncional, respiratória, traumato-ortopédica, osteopatia e quiropraxia, uroginecofuncional, fisioterapia em saúde coletiva e até mesmo acupuntura.

Como é o mercado de trabalho para a área

Após formado, esse profissional pode atuar em clínicas, hospitais e outras instituições ligadas à saúde, por meio de órgãos públicos e privados. Além disso, essa é uma carreira que estimula e instiga bastante o lado empreendedor de seus profissionais, possibilitando que muitos fisioterapeutas busquem autonomia e abram seu próprio consultório.

A área possibilita também a ida de muitos profissionais experientes para instituições de pesquisa, como universidades e centros de pesquisa, onde, além de desenvolver trabalhos científicos, poderão atuar como docentes.

Quais são as possibilidades de educação continuada

Como toda profissão, a carreira de Fisioterapia também oferece diversos campos de especialização para que, após formados, os seus profissionais escolham uma área de atuação que mais se adeque às suas inclinações. Essas especializações são também ótimas formas de garantir um diferencial profissional frente a um mercado de trabalho cada vez mais competitivo e exigente.

Vale ressaltar também que essa é uma área extremamente humanista, e estar em contato com pessoas e preocupar-se não só com sua saúde física, mas também psicológica, é muito importante para consolidar-se nessa carreira e garantir o seu sucesso.

Esperamos que com esse texto você tenha conhecido um pouco mais acerca da profissão e possa decidir se ela é a melhor escolha para você. Para isso, reflita sobre as matérias que você vai acompanhar ainda na graduação e sobre as funções que você terá que desempenhar após formado. Essa é uma ótima maneira de perceber se essa é uma profissão que tem a ver com o seu perfil pessoal e as suas ambições profissionais.

Se você gostou do texto, assine nossa newsletter e fique por dentro de todas as nossas novidades!

Guia completo para planejar e organizar a vida de universitário