A escolha de um curso superior pode ser fácil para alguns estudantes, mas, para a maioria das pessoas, é um momento que envolve muitas dúvidas e questionamentos sobre o que realmente se deseja fazer da vida profissional. Especialmente se você estiver na fase pré-vestibular; existe uma certa urgência de responder perguntas sobre quais são suas habilidades, suas vocações e o que você vontade de fazer.

Uma das opções para tornar esse processo mais fácil é o teste vocacional. O objetivo é avaliar sua personalidade e características psicológicas que ajudam a mapear seu perfil profissional e, assim, identificar em qual tipo de carreira ele se encaixa melhor. Ficou curioso? Então leia o post completo para entender melhor como isso funciona e como pode te ajudar!

Como funciona um teste vocacional?

O teste vocacional te ajuda a medir seus níveis de interesse, suas aptidões e seu tipo de personalidade, avaliando habilidades, nível de percepção, raciocínio e memória.

Para isso, são feitas entrevistas individuais, testes de personalidade e de inteligência e testes de aptidão profissional. Trata-se de um processo de autoconhecimento, que vai te ajudar a identificar melhor quais características podem nortear sua busca por uma carreira.

Apesar de a escolha final ser sua, é muito importante contar com um bom profissional nesse processo, pois ele pode minimizar os efeitos de uma escolha incoerente com seus verdadeiros objetivos e qualificações. Com o acopanhamento adequado, você pode obter informações do mercado de trabalho e de novas áreas de atuação que estejam surgindo que talvez você ainda não conhecesse, ampliando suas opções.

Quais são as vantagens?

Lidar com a dúvida de qual caminho profissional seguir requer um equilíbrio e, como já mencionamos, um exercício de autoconhecimento muito grande. Por um lado, estão seus medos, possibilidades, desejos — ou seja, suas questões internas. Do outro lado, está a realidade externa, com as expectativas da família, a posição social e as exigências do mercado de trabalho.

O teste vocacional entra justamente para ajudar a encontrar esse equilíbrio entre as vontades e qualidades pessoais e o que o mundo espera e exige de um profissional. A palavra “vocação” está relacionada a uma tendência individual para exercer determinada atividade ou função de acordo com seus interesses e aptidões.

Quem não gostaria de ganhar dinheiro com algo de que realmente gosta e que explore suas melhores qualidades? O objetivo do teste é justamente detectar algumas características e talentos que devem ser levadas em conta ao escolher a profissão que mais se aproxima da ideal para cada pessoa.

Quais são as limitações?

É importante mencionar que o teste vocacional sozinho não faz milagres. Em primeiro lugar, o estudante precisa estar disposto e aberto a colaborar da maneira mais sincera e comprometida, para garantir que as respostas realmente auxiliem o processo de decisão.

Também é essencial que se façam outras pesquisas e buscas para que o futuro profissional entenda bem como está o mercado de trabalho. Se inteirar sobre as profissões mais desejadas, renda média, tipo de qualificação e anos de estudos que elas requerem é essencial.

Além disso, é importante manter a conversa com a família e com os amigos, estudando com eles todas as possibilidades e dialogando sobre suas expectativas, ouvindo abertamente todas as experiências e possibilidades que lhe são apresentadas. Também é importante buscar profissionais sérios que façam o teste vocacional, com uma metodologia que seja confiável.

Qual é o nível de precisão de um teste vocacional?

O teste vocacional é apenas uma das etapas de um processo de orientação profissional. Se a avaliação for associada com outros métodos de pesquisa e de autoconhecimento, maiores são as chances de a decisão estar mais bem amparada.

Sua precisão depende de vários fatores, como a escolha de um bom profissional com uma metodologia consistente, o comprometimento do estudante com todas as etapas e a busca por outras formas de informação que ajudem a decidir que caminho seguir.

É importante saber que os estudos da psicologia sobre vocação não a consideram como algo fechado e concluído, e sim um processo aberto que vai se construindo e desconstruindo ao longo da vida e que, portanto, pode mudar de acordo com o momento.

Como e por quem ele deve ser feito?

Um programa sério de orientação vocacional deve ser feito de maneira personalizada no consultório, ou de forma coletiva em instituições de ensino. Você pode encontrar essa ajuda em centros de orientação profissional dentro de faculdades de psicologia. Também existem clínicas e serviços que atendem estudantes e alguns colégios particulares também podem contar com esse apoio.

O teste deve ser realizado por psicólogos e a maneira como é feito depende da metodologia escolhida pelo profissional. As questões feitas ao estudante são relacionadas com diferentes situações; o objetivo é entender se elas agradam ou não quem passa pelo processo e como elas são percebidas.

É importante saber, porém, que o sucesso profissional de uma pessoa não depende apenas da vocação. Há outros fatores determinantes, como habilidade, talento, características pessoais e competência.

O momento de escolha da carreira a ser seguida pode ser bastante delicado, especialmente para o estudante que está prestes a sair do ensino médio e fazer vestibular. Os obstáculos são muitos: incertezas com relação à sua vocação e às expectativas do mercado, pressão familiar e de amigos e, muitas vezes, até uma falta de objetivos definidos e de conhecimento das próprias competências e habilidades.

A boa notícia é que, dentro desse cenário, o teste vocacional surge como uma possibilidade de apoio a essa importante decisão que é a carreira a ser seguida. Mas é necessário que você tenha consciência de como ele funciona, qual é seu papel no processo de orientação vocacional, quem pode aplicar e o que mais você pode fazer para que a decisão seja melhor embasada.

O teste sozinho não vai fornecer todas as respostas, mas pode ajudar bastante — com todo o autoconhecimento que você vai adquirir com o processo, é você quem vai tomar essa decisão tão importante, mas com mais tranquilidade do que antes.

E aí, entendeu melhor como funciona o teste vocacional? Gostou do artigo? Então não perca nenhuma novidade sobre carreira e curta a nossa página no Facebook!

Guia completo para planejar e organizar a vida de universitário