Não importa quantas habilidades você tenha: nenhuma delas será útil caso você não consiga transmiti-las a outras pessoas. O mesmo vale para as ideias: é preciso convencer o próximo de que aquilo em que você acredita realmente vale a pena.

Para isso, é essencial dominar a comunicação interpessoal, ou seja, saber conversar com clareza e eficiência, passando sempre uma boa impressão. Veja como fazer isso a seguir:

Tenha confiança

A primeira dica é a mais importante delas. Afinal, acreditar naquilo que você está falando é essencial para que as outras pessoas também acreditem. Se for necessário, pesquise com antecedência algum dado que você apresentará, ou deixe claro que suas fontes não são confiáveis. Não tenha medo de ser sincero!

Pense bem antes de afirmar algo para que não seja preciso voltar atrás. Seja firme em suas palavras: não gagueje nem use eufemismos demais. Dê a entender que você não tem nada a esconder. Afinal, o objetivo da comunicação é revelar, e não ocultar informações.

Melhore seu vocabulário

A intenção aqui não é passar uma imagem culta ou erudita, mas sim aprender a dominar o significado exato de cada palavra. Assim, você diminui as barreiras existentes entre o pensamento, que é abstrato, e a comunicação. Ter um vocabulário amplo, portanto, não quer dizer escolher as palavras mais longas e difíceis na hora de construir uma frase, mas buscar clareza na hora de falar, o que facilita a compreensão e interpretação de seu interlocutor.

A principal maneira de conhecer mais palavras e significados já é quase um clichê: é preciso ler muito. Mas isso não basta. A diversidade de leituras é tão importante quanto seu volume, afinal, palavras diferentes só aparecerão em contextos diferentes. Além disso, colocar esse vocabulário em uso por meio da escrita ou da fala assegura que ele não será esquecido, e recorrer a dicionários sempre que for preciso também é fundamental.

Ouça de verdade

Este é um conselho para a vida: esteja sempre totalmente presente, principalmente durante uma conversa. Afinal, se você está dialogando com alguém, é porque isso te interessa, direta ou indiretamente. Fazer um esforço para prestar atenção e demonstrar claramente seu interesse pelo que o outro tem a dizer revela maturidade e valoriza a comunicação interpessoal.

Só interrompa a pessoa com quem você está conversando em momentos em que isso for realmente importante. Espere pelas respostas das perguntas que você fizer. Pode parecer algo bobo, mas perguntar “como vai?” e esperar pela resposta, por exemplo, é uma cena rara.

Responda

Do mesmo modo, responder também é uma maneira importante de demonstrar presença verdadeira em um diálogo. E isso não diz respeito somente às respostas do que perguntarem a você, mas a tudo que indique que você está ou não compreendendo e absorvendo as informações que estão sendo passadas, como um aceno de cabeça.

Essa dica é especialmente importante em conversas entre mais de 2 pessoas. Nesses casos, fique atento para, na medida do possível, dar atenção de maneira equilibrada para todos os participantes da conversa, e tente sempre fornecer oportunidade para todos exporem suas opiniões sobre todos os assuntos abordados. Não ignore ninguém! Mesmo que não seja algo intencional, a outra pessoa pode se sentir excluída, o que pode até dificultar contatos futuros com ela.

Domine a linguagem corporal

O corpo fala, e fala muito além daquilo que é expresso diretamente por meio das palavras. Assim como o tom de voz e as expressões faciais, a linguagem corporal contextualiza emocionalmente o que está sendo dito, o que facilita a interpretação correta das intenções de quem fala e melhora a comunicação interpessoal. Por isso, é preciso dominar essa linguagem para estar atento aos indícios de interesse ou desinteresse, ou mesmo de ansiedade ou confiança, de seu interlocutor, e basear-se neles para dar seguimento à conversa.

Além disso, é importante estar atento aos indícios que você mesmo evidencia por meio de gestos: são eles que passarão para os outros a autoconfiança e o interesse que você deseja demonstrar. Uma maneira de começar é evitando cruzar os braços, o que releva resistência e apatia; dando apertos de mão firmes e cuidando da sua postura, para que não pareça relaxada. Ao passar a observar cada gesto com mais atenção, você perceberá o que eles revelam e poderá usar isso a seu favor.

Tenha calma

A ansiedade é irmã da insegurança, e a insegurança é um dos principais fatores que fazem com que o que você diz perca credibilidade. Por isso, é muito importante que você não fique nervoso e, caso fique, que isso não atrapalhe a comunicação, seja dificultando a fala ou passando uma impressão indesejada.

Para controlar a ansiedade, respire profunda e lentamente. Não deixe que seus pensamentos te atropelem — para isso, exercícios de meditação podem ser úteis. Não se movimente demais, apenas o necessário para que você esteja sempre confortável, e fale sem pressa, priorizando a clareza de todas as palavras.

Conseguir controlar o próprio nervosismo também transmite tranquilidade e confiança para seu interlocutor, o que aumenta muito a qualidade da comunicação e garante uma melhor transmissão de ideias e opiniões.

Saiba para onde olhar

O nosso olhar se direciona seguindo o foco da nossa atenção; sendo assim, o “para onde olhar”, nesse caso, significa quase sempre a pessoa com quem você está conversando, independentemente de ser você ou ela a pessoa que está falando no momento. Sendo assim, direcionar o olhar é uma maneira de demonstrar interesse e facilita a compreensão do que está sendo dito, já que você estará mais atento à linguagem corporal.

Mas atenção! Estar consciente do próprio olhar requer alguns cuidados para que nada pareça forçado ou artificial. Atenção para não se esquecer de piscar e, na hora de olhar nos olhos de alguém, concentre-se em apenas um dos olhos ou na região entre as sobrancelhas, para não ficar alternando entre dois pontos de foco e passar uma imagem de indecisão.

Saber se comunicar é essencial em qualquer momento da vida, e, por isso, essa é uma habilidade que deve ser treinada a todo momento; Aproveite que você já entendeu como melhorar sua comunicação interpessoal e veja também o que é preciso para ser um líder!

Guia completo para planejar e organizar a vida de universitário