A preparação para o vestibular é um momento decisivo na vida de qualquer estudante. Há muito para ser estudado, a ansiedade às vezes fala mais alto e muitos vestibulandos acabam cometendo certos equívocos que atrapalham muito seus estudos.

Para que você não tenha seu desempenho prejudicado, hoje vamos mostrar os maiores erros que os vestibulandos cometem nos estudos. Fique de olho e aprenda a evitá-los!

Não saber planejar

Ser aprovado no vestibular é uma meta grandiosa, que requer um planejamento eficiente. Não basta sentar de frente para os livros e estudar sem critério algum. Mesmo assim, alguns vestibulandos fazem isso e, na metade do processo, a falta de planejamento se torna uma grande inimiga e causa confusão, desmotivação, prejuízos ao rendimento e estresse.

Para ter sucesso, é importante planejar onde, como e quando estudar. Tenha em mente quantos dias há até a data da prova, para que você consiga avaliar quanta dedicação diária deverá ter, e crie um cronograma de estudos, para ter clareza sobre o que e quando será estudado.

Com planejamento, fica mais fácil evitar imprevistos e preparar-se com mais tranquilidade para o grande dia.

Não ter organização

A falta de organização é mais um grande erro que os vestibulandos cometem na hora de estudar. Se o planejamento é essencial para que você comece a estudar, a organização é fundamental para que você continue estudando ao longo do tempo.

É organizando-se que você será capaz de manter-se totalmente focado em seus estudos. Por isso, encontre um local adequado para estudar, no qual você tenha boa iluminação e conforto para estudar.

Mantenha o ambiente limpo, organizado e, antes de começar cada dia de estudos, dê uma olhada em seu cronograma, para saber o que será visto ao longo do dia. Assim você perderá menos tempo tentando se encontrar no caos e conseguirá se preparar de verdade para o vestibular com mais folga.

Não ter motivação

Ninguém disse que estudar para o vestibular seria fácil. Mas, se seu objetivo é passar no vestibular, é preciso saber que haverá muito o que estudar, o cansaço vai dominar você em alguns momentos e haverá instantes em que você pensará em desistir.

Uma das grandes diferenças entre quem é aprovado no vestibular e quem não consegue alcançar esse sonho é o grau de motivação. Alguns estudantes não mantêm a motivação suficiente para seguir em frente e acabam desanimando.

Se você pretende ver seu nome na lista dos aprovados, encontre maneiras de sentir-se motivado. Nos momentos em que o desespero bater, pense em seus avanços nos estudos e perceba que desanimar e ficar ansioso são coisas que só irão prejudicá-lo.

Se determinado tópico estiver complexo demais, peça ajuda de colegas, de um professor, procure auxílio na internet, enfim, descubra algo que possa tirá-lo dessa enrascada.

Nos dias em que tudo parecer difícil, trabalhe aqueles conteúdos que são mais simples; assim, você recupera sua autoconfiança e, ao mesmo tempo, continua progredindo nos estudos. O importante é não ficar desmotivado!

Não conhecer os próprios pontos fracos

Alguns vestibulandos, ao longo de sua preparação, não têm clareza quanto às próprias dificuldades, o que faz com que usem estratégias de estudo que não são eficientes. Assim, às vezes perdem um precioso tempo estudando em excesso tópicos nos quais têm facilidade, e deixam de lado as matérias nas quais têm mais dificuldade.

Conheça seus pontos fracos, pois na maioria das vezes eles representam o que deve ser sua prioridade. Equilibre seu tempo de estudo de modo que você consiga aprender com qualidade os assuntos que são complicados e praticá-los muito antes da prova. Isso fará suas chances de ser aprovado aumentarem.

Não aceitar os próprios limites

É óbvio que você deseja ser aprovado no vestibular. Mas lembre-se: você não é uma máquina. Seu corpo e sua mente precisam de descanso, de alimentação adequada e de momentos de descontração. Por isso, dedique-se aos estudos, mas respeite seu próprio ritmo.

Alguns vestibulandos, obcecados pela aprovação, passam quase o dia todo estudando, dormem poucas horas por noite e deixam que seus níveis de estresse e ansiedade cheguem nas alturas, o que é altamente prejudicial.

É importante se esforçar, é claro, mas respeite seus limites. Dê ao seu corpo o descanso de que ele precisa e, em seu cronograma de estudo, reserve um período todos os dias para fazer algo agradável, como estar com a família, fazer uma caminhada e praticar exercícios físicos.

Uma mente sadia será sua grande aliada durante a preparação para o vestibular. Não deixe que suas dificuldades o desmotivem. Ninguém é bom em tudo e o que importa é que você faça tudo para se preparar da melhor maneira possível, mas sem se cobrar tanto assim.

Não reservar tempo para outras atividades

Como você já deve ter percebido, sua boa performance no vestibular vai depender de sua capacidade de se manter tranquilo e motivado durante a preparação. E embora estudar muito e com afinco seja a chave para ser aprovado, vestibulandos que abrem mão de todos os demais aspectos de suas vidas para se dedicarem à prova correm o risco de se sentirem mais tensos, cansados e ansiosos.

Assim, não se esqueça de:

  • reservar um tempo para manter um hobby;

  • manter contato com os amigos;

  • exercitar o corpo;

  • ler algo por puro prazer;

  • permitir-se relaxar.

É claro que, durante seus estudos, você precisará adequar sua rotina para focar com força nos estudos, e isso implicará em abrir mão de certas coisas para ter tempo suficiente para se preparar. Mas estudantes tranquilos e de bem com a vida se saem melhor; então, aproveite seus estudos, mas não seja tão rígido com você mesmo.

Agora que você já conhece os maiores erros que os vestibulandos cometem nos estudos, já é capaz de evitá-los para que não prejudiquem sua preparação. Enquanto estuda para o vestibular, mantenha a disciplina, o foco e a motivação e não se esqueça: sua aprovação depende principalmente de seus esforços!

Quer aprender mais dicas sobre como fazer uma ótima prova? Então baixe nosso Guia prático: como ser aprovado no vestibular.

Guia completo para planejar e organizar a vida de universitário